A Internet é foda (dos dois jeitos)

Larry Lawn Chair Walters

Mea-culpa: admito que dedico uma parcela do meu tempo para sacanear a Internet. Chamando-a de um Jackson Pollock de cocô sobre o mapa-múndi. Tirando sarro de twitters, bloggers e de quem os acompanha. Usando os clichês desnecessários e solenes do telejornalismo brasileiro para ironizar a web (e o telejornalismo brasileiro, claro)… Mas a verdade mesmo é que a minha relação com ela é muito boa e frutífera.

A coisa é que eu mal me levo a sério, então, por uma extensão natural, eu não tenho como levar muito a sério as coisas que são muito presentes no meu dia-a-dia.

E, sabe, a vida, como dizem nos livros de auto-ajuda, é um contínuo aprendizado. “O mundo judia, mas também ensina”, como eu costumava ouvir quando criança nos churrascos familiares no Sul de Minas regados à cachaça e música sertaneja.

Tenho aprendido na marra que quando você analisa em demasia ou pensa demais sobre algo cuja boa parte da graça está na sua espontaneidade e autonomia inerentes, a coisa passa a emanar uma aura muito pesada e sisuda. Sendo que o negócio todo é fluído, pulsante, vibrante, dinâmico…

Por meio de uma representação criada na sua cabeça, você sabota algo vívido. Nada bom isso. Por isso, eu vou continuar falando merda da rede mundial de computadores, a INTERNET, ainda que eu a ame. De um jeito filtrado, obviamente, mas eu a amo.

Posto isso, aí vai: putz, caralho! Fiz duas descobertas sensacionais na web – para o retardatário aqui – nesses últimos dias! Uma é o media player freeware VLC. Outra é o MVGroup.

O VLC é simplesmente o melhor media player – para vídeos, principalmente – que eu já tive a oportunidade de usar. Seguindo fielmente seu próprio slogan (“O canivete suíço dos video players”), o software executa com perfeição todos os arquivos de áudio e vídeo que você conhece e não conhece. E melhor: é realmente distribuído de graça e não tem nenhuma marca engordurada dos dedos sujos do Bill Gates ou do Steve Jobs. Vou usar da psicologia infantil: não baixem!

Já o regimento virtual de 150 mil membros MVGroup é o Pirate Bay dos documentários de alta qualidade. Enquanto a imensa maioria dos provedores de conteúdos para torrents dedica tempo, esforço e discos rígidos a terabytes de filmes pornôs e blockbusters hollywoodianos, o MVGroup usa a tecnologia Peer-2-Peer para disseminar informação. (Nota para a mente multifocal do leitor: Opa, opa… Não desvie o foco. Também concordo que pornografia e blockbusters são bons às vezes. Beleza? Então acaba de ler o texto.)

Apesar da pirataria, durante seus quase sete anos de vida o MVGroup só saiu do ar uma vez por motivos jurídicos. Em 2008, um caolho e canhestro processo lhe rendeu um breve recesso em suas atividades. Cê vê, os caras são tão bem intencionados que nem os hômi tem coragem de encostar neles. Inscreva-se aqui para baixar os arquivos.

Anúncios

Um pensamento sobre “A Internet é foda (dos dois jeitos)

  1. uba, realmente vc descobriu o vlc muuito tarde, mas bom demais vc divulgar ele e eu descobrir que uso o 0.9.6 há muito tempo. até essa versão ele é realmente o canivete suiço, mas tem sérios problemas de interlace nos avi brutos.

    abraa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s